sexta-feira, 4 de setembro de 2009


Espon-tânia

(Para Tânia Maria Zambrim em sua 25ª Primavera)


Sinta no meu abraço magro,

Este meu afeto, antes vago.

Que escondi no estômago,

Que escondi no armário.


E fica a lembrança,

Você lava a louça, eu enxugo.

Você descasca a laranja,

Eu chupo.


Em meio a telenovelas,

Tombos e porradas,

Quando você chora, irmã,

Fica linda, fica rosada.


Obrigada por ter me guiado

Com sua mão branquinha

E por ter me ensinado

Colar o absorvente na calcinha.


Perdoe-me por ter crescido,
Por ter riscado suas bonecas.
Você virou uma moça bacana

E eu te amo, minha mana.




Amor,

Tatiane.

4 comentários:

Tânia disse...

Tatiane...
que poesia maravilhosa, estou emocionada mana querida!!!
muito obrigada!!!
um beijo grande em seu CORAÇÃO!
I LOVE YOU FOREVER!!!!!!!!!!!!

Priscila disse...

ESSAA poesiaa quase me fez chorar...
além de ter ficado muito linda
ficou engraçada shuashuAHS
MINHA POETISAAA (L)

Priscila disse...

ficou engraçada e me fez chorar...hahaha acho q eu não estou regulando..hahaha

Leonardo disse...

Eu também amo a sua irmã!