quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009



Perfídia



Diz quase num gemido
Que é quase minha mulher.
Bafo morno no ouvido
E enfia-se boca adentro,

Como uma colher.


Por mim vai à missa,
Deixa de usar batom.

E não és submissa?!

Enfio-me corpo adentro,
Sou bom!


Quando chega o ordinário,

Ela retoma a respiração,

Olha-me com escárnio.

Enfio-me armário adentro,

Ela desamassa o colchão.


Gosto-te assim, casada.

Senta aqui, me escuta!

Não te amarei divorciada.

E enfia-me porta afora.

Filha de uma puta!


Mas logo me liga
E te deixo de perna bamba,

Transa fazendo figa

E enfio-me mata adentro,

Quase fiz um samba.

6 comentários:

Diogo Nascimento disse...

Tatianíssima,

Seu trabalho, bem peculiar, faz-me cada vez mais crente de ti, assim como os devotos aos seus deuses.

Diogo

MARCELO NANTES disse...

TATI

Este é o primeiro comentario por escrito, alem dos vários verbais, que consigo fazer de suas poesias.

Me agrada mostrar-me graficamente também sobre suas obras de arte, pois desda primeira estrofe sua por mim lida me encantou e surpreendeu pelo seu modo peculiar e unico de escrever, chocar e encantar ao leitores.

VC é TALENTOSÌSSIMA, acredite nisto...

Ha sim, não se esqueça... Quero ser o seu Primeiro, entre os muitos, patrocinador de seu Primeiro , entre os muitos, LIVRO.. OK

BEIJOS E PARABENS
MARCELO NANTES

GLAUCO GEREMIAS disse...

Olá Tatiane!!!
Novamente leio uma poesia com características para além dos "modernistas", não sei se estou certo e\ ou são ao fazer este comentário, no entanto tenho plena certeza de que és inovadora nesta arte.
Me parece, ao ler seus poemas que a temática Mulher é forte para você, seria algo como a mulher multifacetada no seu social, refiro-me ; "mulher social", mulher esposa, mulher bandida/ vadia etc...

interessantissimo este viés, pois meus versos tem outra atenção, que de longe nem toca neste mundo tão vasto e tão profundo que é a mulher!

Parabéns!

Glauco Geremias disse...

Olá Tatiane!!!
Novamente leio uma poesia com características para além dos "modernistas", não sei se estou certo e\ ou são ao fazer este comentário, no entanto tenho plena certeza de que és inovadora nesta arte.
Me parece, ao ler seus poemas que a temática Mulher é forte para você, seria algo como a mulher multifacetada no seu social, refiro-me ; "mulher social", mulher esposa, mulher bandida/ vadia etc...

interessantissimo este viés, pois meus versos tem outra atenção, que de longe nem toca neste mundo tão vasto e tão profundo que é a mulher!

Parabéns!

Diego Leonardo disse...

Gostei do estilo peculiar, as poesias retratam seus autores, você então aparenta ser uma pessoa forte, por suas palavras. :)

Valmir disse...

Show!!